24.5 C
Brasília
27/05/2022
InícioNotíciasBrasilEmbaixada do Brasil em Kiev faz o que pode, e faz muito!

Embaixada do Brasil em Kiev faz o que pode, e faz muito!

Após a pandemia, agora a lacrolândia se apropria da guerra. Durante coletiva do encarregado de negócios da Ucrânia em Brasília, ontem, repórteres ativistas defenderam “sanções econômicas”... contra o Brasil.

Se a verdade é a primeira vítima na guerra, a embaixada do Brasil em Kiev, na Ucrânia, foi a primeira vítima da desinformação e da ignorância, inclusive de jornalistas, sobre as reais possibilidades da representação diplomática em tempos de guerra. A queixa de que “a embaixada não fez nada” não apenas é mentira, porque os diplomatas fazem o que podem, dia e noite, orientando nas redes sociais os brasileiros na Ucrânia, como também revela desconhecimento da missão de uma embaixada.

É só uma repartição

Embaixada não tem blindados e nem seguranças para escoltar civis em perigo. É só um punhado de servidores públicos orientando brasileiros.

Gente de carne e osso

A imunidade diplomática dos valentes servidores da embaixada não os blinda de bombas. Ficam tão expostos à guerra quanto qualquer pessoa.

Resgate é coisa nossa

É coisa nossa o resgate de brasileiros em dificuldades de voltar para casa. No início da pandemia, resgatou 17 mil lá fora. Só o Brasil fez isso.

Ninguém fica para trás

Ao contrário de quase todos os países, o Brasil enviou dois aviões KC-390 para resgatar os 200 brasileiros que procuraram a embaixada.

Quem agora ordena que todos fiquem em casa, são os mesmos que estimularam aglomeração em todos os municípios do país durante a campanha eleitoral

Só faltam 5 meses para ‘bandeira verde’ da eleição

Pré-candidatos e partidos têm pouco mais de cinco meses para definir oficialmente candidaturas, coligações e federações partidárias que vão disputar a eleição de outubro. O prazo máximo para o registro de candidaturas é 15 de agosto, mas partidos estão autorizados pela Justiça Eleitoral a realizar definições a partir de 20 de julho. Convenientemente, o recesso parlamentar do Congresso Nacional começa dia 17 de julho.

Já começou

O início do horário eleitoral na TV e no rádio é o primeiro exemplo de que a campanha eleitoral deste ano, na prática, já começou.

Campanha: 90 dias

Comícios e distribuição de material gráfico, caminhadas ou propagandas na internet começam a ser permitidos a partir de 16 de agosto.

Dia D é 2 de outubro

No dia 2 de outubro, o brasileiro votará para presidente da República, governos estaduais, senador, deputado federal, estadual ou distrital.

Brasil reforçado

Focado apenas na guerra no outro lado do mundo, o noticiário por aqui parece haver esquecido que ainda temos pandemia. E nem percebeu que quase 65 milhões dos brasileiros já têm dose de reforço de vacina.

Irresponsabilidade

Após a pandemia, agora a lacrolândia se apropria da guerra. Durante coletiva do encarregado de negócios da Ucrânia em Brasília, ontem, repórteres ativistas defenderam “sanções econômicas”... contra o Brasil.

Xenofobia ‘válida’

Proibir de jogar jovens atletas russos que nada têm com a guerra, é como vetar a Seleção Brasileira na Copa do Mundo, este ano, no caso da vitória de um ladrão para presidir o país.

Espada de Dâmocles

Por lei, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem até 12 de setembro, um mês após o início da campanha, para julgar pedidos de registro de candidaturas para presidente e vice-presidente da República.

Brasil do futuro

O ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União, disse que o 5G e evolução da infraestrutura de telecomunicações serão vitais para “a melhoria da formação acadêmica e profissional dos cidadãos”.

Sob aplausos

O governador da Virgínia (EUA), Glenn Youngkin liberou crianças do uso obrigatório de máscara nas escolas, reconhecendo que a decisão é dos pais. Republicanos e Democratas concordaram em aprovar a lei.

Dissidência

Um dos homens mais ricos da Rússia, Mikhail Fridman, oligarca do Alfa-Group, posicionou-se contra a guerra, em comunicado aos funcionários. Ele é de Lviv, no oeste ucraniano, onde os pais ainda moram.

Ao que interessa

Começa nesta quinta-feira (3) a janela de migração de políticos entre partidos. A janela da infidelidade partidária vai até o dia 1º de abril e serve para detentores de cargos de deputado federal, estadual o distrital.

Pensando bem

A única guerra boa é aquela que não acontece.

Fonte: Diário do Poder

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -