21.5 C
Brasília
27/11/2021
InícioNotíciasBrasilBarricada no Senado pelo Presidente CCJ Davi Alcolumbre

Barricada no Senado pelo Presidente CCJ Davi Alcolumbre

O nome do Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado é Davi Alcolumbre. Ele já presidiu o próprio Senado. É um nome que entra para a história do Brasil num verbete único, sem paralelo na política nacional. Jamais alguém tinha tido a coragem de transformar o Senado da República num quintal de Macapá.

Por Guilherme Fiuza

Davi Alcolumbre não pautou a sabatina do STF porque não quis. Um fato natural como nevasca no Amapá. E o Brasil aceitou a decisão docemente

A sabatina do indicado ao STF para a vaga de Marco Aurélio Mello foi, por assim dizer, congelada. A indicação do presidente da República chegou ao Senado Federal, e o Presidente da Comissão de Constituição e Justiça não pautou a sabatina. Não pautou porque não quis. Questionado por colegas senadores, não se moveu. O tempo continuou passando, e ele seguiu não pautando. Um fato natural, como uma nevasca no Amapá.

O nome do Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado é Davi Alcolumbre. Ele já presidiu o próprio Senado. É um nome que entra para a história do Brasil num verbete único, sem paralelo na política nacional. Jamais alguém tinha tido a coragem de transformar o Senado da República num quintal de Macapá.

Em lugar dos velhos ritos institucionais, cheios de rigor formal, o quintal de Alcolumbre deu espaço à inventividade. Nada de ficar preso a regras repetitivas e sisudas. No novo espaço da micareta parlamentar, você dança conforme a sua música, faz o que te der na telha e celebra a cláusula pétrea da Constituição de Várzea: Ninguém é de ninguém. Pé na jaca e nada de ficar perguntando o que será o amanhã. A vida é hoje.

O mais interessante dessa conduta inovadora do eminente senador da República Davi Alcolumbre foi a dócil aceitação dela por parte do restante da sociedade. O Brasil que cerca esse quintal de Macapá incrustado no Congresso Nacional ficou assistindo embevecido ao espetáculo vanguardista. Alcolumbre já pautou a sabatina do indicado ao STF? – perguntava-se, curioso, o Brasil. E ele mesmo (o Brasil) respondia candidamente: ainda não. Por quê? Insistia o Brasil. Porque não encerrava o Brasil, já meio impaciente. Nessas horas, é melhor não contrariar.

Nada como o pragmatismo para traduzir os grandes movimentos da política. Não pautou porque não pautou, e ninguém tem nada com isso. Chega de interferência no quintal alheio. Basta de invasão de privacidade. O que acontece dentro das quatro paredes da Comissão de Constituição e Justiça do Senado é questão de foro íntimo do companheiro Alcolumbre. O que se gasta para a manutenção daquele espaço também não é da sua conta. Todo mundo sabe que dinheiro público não é de ninguém.

Fonte: Metrópoles

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -