24.5 C
Brasília
26/02/2024
InícioNotíciasBrasilJair Bolsonaro anuncia assinatura da MP do FCO em encontro com Caiado

Jair Bolsonaro anuncia assinatura da MP do FCO em encontro com Caiado

Por Caio Barbieri

Ao ser encaminhada para o Congresso Nacional, a medida liberará aos estados do Centro-Oeste e de outras regiões empréstimos de até 30% desses fundos

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) garantiu nesta sexta-feira (31/05/2019), durante visita ao Estado de Goiás, que assinará na próxima semana a medida provisória que liberará, entre diversos recursos, o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). O anúncio foi dado pelo titular do Palácio do Planalto ao governador Ronaldo Caiado (DEM/DF). Se editada e encaminhada ao Congresso Nacional, a MP garantirá aos estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste a liberação, via empréstimos de até 30% dos fundos.

Segundo o secretário de Fazenda, Orçamento, Planejamento e Gestão do DF, André Clemente, o governo local tem atuado para evitar a redução de recursos da União, em especial no FCO. Segundo a assessoria da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), a capital da República tinha, antes, previsão de utilizar 19% da verba, mas, devido à execução próxima de apenas 5% do total, nos dois últimos anos, o índice caiu para 10%, em 2019.

Goiás e Mato Grosso usam 33% do FCO, e Mato Grosso do Sul, 24%. “Os fundos de desenvolvimento são essenciais para reduzir as desigualdades regionais. Os estados do Centro-Oeste estão unidos, criando ambiente favorável ao crescimento econômico ao proporcionar a infraestrutura necessária”, destacou Clemente.

Em março, o Distrito Federal possuía R$ 220 milhões para financiamentos, de um total de R$ 2,2 bilhões. Foram desembolsados, no primeiro trimestre, R$ 93 milhões aos setores urbano e rural, conforme relatório da Sudeco. Para todo o ano, ficarão disponíveis mais R$ 850 milhões. A verba também é destinada à Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride), administrada pela capital da República.

Em 2017, de R$ 8,3 bilhões do FCO, foram usados R$ 470 milhões pelo DF. A quantidade investida refere-se a 5,7% dos 19% ao que o Distrito Federal poderia desembolsar. No ano seguinte, a execução foi de 5,9% de R$ 9,4 bilhões, sendo que R$ 563 milhões acabaram destinados a financiamentos locais. “Vamos trabalhar para aumentar esses 10%, mas precisamos primeiro gastar o que temos de disponível”, avaliou Clemente.

Setor produtivo

No último dia 25, após reunião do Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel/Sudeco), o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse que a “baixíssima execução dos recursos do FCO” já foi identificada pela gestão distrital. Segundo ele, o GDF destinará os recursos para setores onde poderá servir como atrativo para o setor produtivo.

“O Polo JK existe, mas nele não tem asfalto de qualidade, a energia não é boa e há escassez de água. É um conjunto de obras que pode ser feita com recursos desse fundo com o objetivo de desenvolvimento econômico do DF”, disse Ibaneis na oportunidade.

Segundo a Sudeco, os recursos podem ser usados em financiamento de negócios tanto nas cidades quanto no campo. Para aprovação do crédito, o qual tem juros inferiores aos do mercado, o empresário apresenta projeto que será analisado pela instituição financeira responsável, com base nos critérios definidos pelo FCO.

Fonte: Metrópoles

Redação
Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários. Obrigado por acessar o portal!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -