26.5 C
Brasília
03/08/2021
InícioNotíciasDestaquesConsultório itinerante para diagnóstico da hanseníase atende na Rodoviária do Plano Piloto

Consultório itinerante para diagnóstico da hanseníase atende na Rodoviária do Plano Piloto

Carreta vai percorrer 13 regiões administrativas

Até sexta-feira (24), o Consultório Itinerante para prevenção da Hanseníase estará atendendo na Rodoviária do Plano Piloto, sempre das 8h às 17h. A carreta da Secretaria de Saúde do Distrito Federal percorrerá 13 regiões administrativas da capital até o dia 10 de março. A iniciativa faz parte da Campanha de Enfrentamento da Hanseníase no DF, que visa aproximar a população das práticas de promoção da saúde para prevenção e diagnóstico precoce da doença.

“A ação tem o objetivo de alertar a população para o problema. Por não ter sintomas dolorosos, alguns não dão a devida importância à doença. Profissionais e pacientes precisam ficar mais atentos aos sinais da hanseníase, que pode ser incapacitante se não for tratada”, destaca a responsável técnica distrital de Dermatologia, Ana Carolina Igreja.

O Consultório Itinerante dispõe de médicos e demais profissionais da Atenção Primária e de especialistas da Universidade de Brasília (UnB).

“Esta iniciativa é muito boa, pois tem pessoas com o problema, mas não procuram se informar. A carreta facilita e já é um incentivo. Se a pessoa procura atendimento no início, a situação não se agrava”, ressalta a aposentada Maria do Carmo, 72 anos.

Na Rodoviária do Plano Piloto é possível tirar dúvidas, receber material explicativo sobre os sintomas e sinais da doença, fazer consultas e exames para o diagnóstico da hanseníase.

“Achei muito bom. Estava de passagem e não esperava ser atendida. Aproveitei para esclarecer dúvidas e preocupações. Vou orientar meus conhecidos e vizinhos para procurar a carreta”, pontua a dona de casa Maria de Lourdes Gomes, 66 anos.

SINTOMAS – A hanseníase é causada por uma bactéria e se manifesta principalmente por meio de lesões na pele e sintomas neurológicos, como dormências e diminuição da força nas mãos e nos pés. O paciente em tratamento ou que já recebeu alta não transmite mais a doença.

As pessoas sem tratamento expelem os bacilos resistentes Mycobacterium leprae através das secreções nasais, gotículas de saliva, tosse e espirro.

“A doença é silenciosa e alguns pacientes só procuram atendimento quando ela já está avançada. O diagnóstico e o tratamento são de fundamental importância. O paciente em tratamento ou que já recebeu alta não transmite mais a doença”, esclarece a dermatologista e gerente da Regulação da Região de Saúde Central, Anna Victoria Sá.

O tratamento é gratuito e oferecido nas unidades básicas de saúde. Em caso de suspeita ou sinais da hanseníase, deve-se procurar o Consultório Itinerante ou a UBS mais próxima da residência. A carreta vai atender em todas as regiões de saúde.

Confira a Programação:Acesse outras notícias da Secretaria de Saúde clicando aqui.

Acesse a galeria de fotos da Saúde clicando aqui.

Para mais informações ou pedido de entrevista, envie um e-mail para [email protected]

Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde / (61) 2017 1111

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -