18.5 C
Brasília
28/05/2022
InícioNotíciasDestaquesDETRAN/DF contra corrupção, chantagem e extorsão. Chantagista não tem vez. (Veja aqui).

DETRAN/DF contra corrupção, chantagem e extorsão. Chantagista não tem vez. (Veja aqui).

Por fim, o DETRAN destaca que, caso os autos apontem para o envolvimento de qualquer servidor do DETRAN, a Direção-geral determinará a abertura de procedimento administrativo para a apuração dos fatos.

A operação policial denominada Blackmail investiga pedido de extorsão de um grupo de indivíduos a empresários e não suposta corrupção na terceirização do serviço de vistoria, na verdade.

Vale destacar que foi a própria Direção-Geral do Detran quem levou o fato ao conhecimento da Polícia Civil. Logo que tomou conhecimento da existência de supostas irregularidades, o diretor-geral do DETRAN/DF, Zélio Maia, encaminhou ofício à Polícia Civil, solicitando abertura das investigações.

O DETRAN/DF tem trabalhado em conjunto com a Polícia Civil na apuração dos fatos. Reforçamos que o processo de credenciamento de empresas de vistoria foi completamente transparente e seguiu rigorosos critérios técnicos o que, por sua vez, veio desagradar uma parcela dos atores anteriormente envolvidos.

Por fim, o DETRAN destaca que, caso os autos apontem para o envolvimento de qualquer servidor do DETRAN, a Direção-geral determinará a abertura de procedimento administrativo para a apuração dos fatos.

Vejam o documento oficial: 5jan_Operação Blackmail

PCDF Agora

Divulgação – Decor

Data: 14 de dezembro de 2021

PCDF deflagra Operação Blackmail

A Polícia Civil do Distrito Federal, por meio da Delegacia de Repressão à Corrupção – DRCOR, vinculada ao Decor, deflagrou na manhã desta quarta-feira (5), a Operação Blackmail para apurar a notícia de que um grupo de indivíduos teria extorquido empresários, credenciados pelo DETRAN/DF, para a realização dos serviços de vistorias veiculares.

Segundo os elementos de prova colhidos até o momento, um oficial da Polícia Militar do Distrito Federal da ativa teria exigido a quantia de R$ 3 milhões das vítimas, sob a ameaça de divulgação de documentos que supostamente revelariam irregularidades praticadas pelos empresários no processo de credenciamento junto ao DETRAN.

O oficial teria atuado como “porta-voz” de um grupo formado pelas pessoas que teriam sido prejudicadas com a terceirização das vistorias, sendo que o valor exigido seria dividido entre elas e serviria para amenizar os prejuízos suportados pela alteração na prestação dos serviços. Porém não há comprovação de que a quantia foi paga.

Para fins de contextualização, relembra-se que recentemente o serviço de vistorias veiculares no Distrito Federal foi terceirizado, passando a ser exercido por empresas credenciadas pelo DETRAN/DF, fato que desagradou uma parcela dos atores anteriormente envolvidos.

Assim, na manhã desta quarta-feira (5), foi dado cumprimento a um mandado de busca e apreensão na residência do suspeito da prática da extorsão, localizada no Jardim Botânico. A diligência tem por objetivo a reunião de outros elementos probatórios que sirvam para confirmar ou refutar, os fatos investigados, bem como, se for o caso, alcançar os demais envolvidos na conduta criminosa.

O nome escolhido para a operação, o termo em inglês Blackmail, faz alusão ao significado em português: chantagem, extorsão.

Assessoria de Comunicação/DGPC

#PCDFemAção

Vale lembrar:

Chantagem é um ato ou prática imoral ou criminosa que consiste em ameaçar revelar coisas ou informações sobre uma pessoa, a não ser que a pessoa ameaçada cumpra exigências, geralmente para proveito próprio, feitas pelo ameaçador. Chantagem é crime!

Fonte: Com informações da assessoria de comunicação do Departamento de Trânsito do Distrito Federal.

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -