19.5 C
Brasília
21/10/2021
InícioNotíciasDestaquesSecretaria da Mulher lança amanhã (7) ”Plano Distrital de Política para Mulheres“

Secretaria da Mulher lança amanhã (7) ”Plano Distrital de Política para Mulheres“

Por meio de uma escuta democrática e ativa, conduzida pela Codeplan, mais de 2,5 mil participantes tiveram a oportunidade de serem protagonistas na formulação e na implementação das políticas pensadas por e para elas.

No dia 7 de outubro, será lançado o II Plano Distrital de Políticas para Mulheres (II PDPM), que consiste em conjunto de propostas de políticas públicas elaboradas por órgãos governamentais, não governamentais e sociedade civil para garantir a igualdade das mulheres e para combater a discriminação de gênero.

Na ocasião, o governador Ibaneis Rocha também assina o decreto que aprova o Plano e ainda institui o Comitê de Articulação e Monitoramento, vinculado à Secretaria da Mulher, responsável pelo monitoramento, articulação e cumprimento das metas e objetivos definidos no II PDPM. O comitê será integrado por representantes do Conselho dos Direitos da Mulher (CDM) e de diversos órgãos da Administração Pública.

O Plano Distrital de Políticas para Mulheres é um instrumento inovador, elaborado por muitas mãos: de um lado, um projeto traçado pelo Governo do Distrito Federal, com as propostas de políticas públicas, e voltadas ao público feminino, apresentadas por secretarias de Estado do GDF. De outro, é um documento que reúne a opinião das mulheres beneficiadas por esses projetos governamentais.

Este projeto foi construído a partir das metas contidas no Plano Plurianual do Distrito Federal (PPA 2020-2023) e no Plano Estratégico do Distrito Federal (PEDF – 2020-2060). Também foram levados em consideração os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas para serem cumpridos até 2030, em especial, o Objetivo 5°, sobre “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”.

Por meio de uma escuta democrática e ativa, conduzida pela CODEPLAN, mais de 2,5 mil participantes tiveram a oportunidade de serem protagonistas na formulação e na implementação das políticas pensadas por e para elas.

O objetivo foi dialogar e construir um projeto em conjunto. Representantes do Conselho dos Direitos da Mulher (CDM) fizeram suas contribuições, outras falaram em nomes de grupos de mulheres vulnerabilizadas, como as quilombolas; as trabalhadoras do sexo; as negras; as deficientes; as indígenas; as ciganas; as lésbicas, as bissexuais, as transexuais e as travestis; as mulheres rurais e aquelas em situação de rua.

O II PDPM é mais um passo na consolidação de uma gestão pública eficiente, baseada nos princípios da transparência, da impessoalidade e da moralidade. Uma gestão conduzida em parceria com a sociedade civil, que se torna coautora do processo de implementação dessas ações, as quais deverão ser executadas pelo governo com o aval do seu público-alvo.

Este Plano reflete os anseios da sociedade e irá nortear os passos dos gestores até 2023. É a concretização do relacionamento entre poder público e comunidade. É o fio condutor entre o presente desejado e o futuro que será construído.

Fonte: Com informações da Acessória de Comunicação da Secretaria da Mulher

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -