23.2 C
Brasília
05/03/2021
Início Notícias Destaques Além de Planaltina, GDF intensifica construção de UPAs em mais seis regiões...

Além de Planaltina, GDF intensifica construção de UPAs em mais seis regiões administravas

Com investimento de R$ 35 milhões, o governo espera atender nas unidades cerca de 30 mil pessoas por mês; há ainda geração de emprego com as obras, que pode chegar a 300 diretos e 1,4 mil indiretos

O Governo do Distrito Federal (GDF) através do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF) informa que está sendo construídas sete Unidade Pronto Atendimento (UPA) nas seguintes regiões administrativas: Brazlândia, Ceilândia, Gama, Paranoá, Planaltina, Riacho Fundo II e Vicente Pires. Para tal empreendimento foram alocados R$ 35 milhões, o que deve gerar 300 empregos diretos e 1,4 mil indiretos. O objetivo do governo é que, após as obras concluídas, o número de atendimento, mês, nessas unidades chegue a 30 mil.

“Todas as unidades estão sendo construídas em áreas onde há um vazio assistencial. Vamos conseguir potencializar a capacidade de resposta e de atendimento a esses pacientes, aumentando e melhorando a oferta de saúde pública”, explica o diretor-presidente do IGESDF, Sérgio Costa.

Todas as UPAs terão 1,2 mil metros quadrados de área construída e terão 42 leitos de observação, 14 de emergência e sete de isolamento disponíveis para a saúde pública do DF. Com atendimento 24h, cada UPA contará com dois a três médicos durante ambos os turnos (diurno e noturno).

O governo também acredita que assim que as UPAs começarem a funcionar, os serviços de saúde pública nessas RAs deve melhorar. É o que valia a presidente do Conselho Regional de Saúde de Ceilândia, Andrecinda Rocha, que classificou a ação como “importante”. “Não podemos abrir mão de nenhum recurso. Chegar uma UPA para um lugar onde a capacidade de atendimento está sobrecarregada, vai ajudar. É importante para o atendimento intermediário”, afirmou Rocha.

As obras

De acordo com o IGESDF, as obras estão num bom ritmo e devem ser concluídas em breve. As mais adiantadas são as de Ceilândia, na Expansão do Setor O, e de Brazlândia, na Vila São José, que já tem 45% da edificação já concluída. Depois vem a de Riacho Fundo II, localizada na QN 31, com 40% de execução.

As construções de Vicente Pires e Planaltina foram adiadas pelo IGESDF em razão da liberações ambientais de construção, tarefa que cabe ao Instituto Brasília Ambiental (Ibram). A autorização saiu recentemente e o instituto afirma que as obras nessas RAs já começaram e devem ser finalizadas no prazo de oito meses.

A construção da UPA de Planaltina atrasou em razão de liberação ambiental; governo acredita que a obra será concluída em oito meses

Cada UPA atenderá o público conforme o perfil epidemiológico de cada região administrativa. “Com isso, os profissionais serão qualificados e capacitados para todos os tipos atendimentos, mas também terão um olhar mais qualificado para o perfil e demanda de cada região”, explica o diretor-presidente do IGESDF.

Hoje no DF, há UPAs nas RAs de Ceilândia, Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Samambaia, Sobradinho e São Sebastião.

É importante lembrar que a população deve recorrer aos atendimentos nas UPAs em casos de de urgência e emergência em clínica médica, casos de pressão e febre alta, fraturas e cortes e exames como raio-x, eletrocardiograma e demais procedimentos laboratoriais.

Confira o endereço das novas UPAs:

  • Brazlândia: Vila São José, Quadra 37, AE 1, Posto de Saúde
  • Paranoá: Paranoá Parque, Quadra Comercial 1, AE 4 EPC
  • Gama: Setor de Indústria, QI 7, Área Reservada 2
  • Ceilândia: Expansão do Setor O, QNO 21, AE D
  • Vicente Pires: Rua 10, Quadra 4D, Chácara 135
  • Riacho Fundo II: QN 31, Conjunto 3, Lote 1
  • Planaltina: Setor Habitacional Mestre D’Armas, Quadra 23, MD 2 Lote 1

Fonte: Blog do Ulhoa

Redação
Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias