10.5 C
Brasília
25/07/2024
InícioNotíciasBrasilDisputa pela direção do MDB no DF

Disputa pela direção do MDB no DF

Por Alexandre de Paula

“Vale notar que os órgãos partidários não foram inativados por decisão da Justiça Eleitoral, mas por vontade do atual presidente, em evidente prejuízo à instituição MDB/DF” – Ibaneis Rocha e Rafael Prudente, em documento enviado à Executiva Nacional.

Filiação do Ibaneis Rocha no MDB
Filiação do Ibaneis Rocha no MDB

O governador Ibaneis Rocha e o presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, pedem a dissolução do diretório local, comandado atualmente por Tadeu Filippelli. Eleições internas estão previstas para 6 de maio

Partido do governador Ibaneis Rocha e do presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, o MDB está no centro de uma disputa pelo comando da direção regional da sigla, atualmente presidida pelo ex-vice-governador Tadeu Filippelli. Em busca de mais espaço e poder na legenda, Ibaneis e Prudente produziram requerimento com pedido de dissolução do diretório local e adiamento de eleições previstas para 6 de maio.

O chefe do Executivo local deixou claro mais de uma vez que anseia por renovação dentro da sigla. Prudente é um dos preferidos do governador para assumir a Presidência do MDB no DF. No plano nacional, o próprio Ibaneis não nega ter planos para comandar a legenda.

No documento encaminhado para a executiva nacional, o governador e o deputado destacam que o estatuto da legenda prevê a dissolução do diretório “quando o desempenho eleitoral não corresponder aos interesses do partido ou for considerado impeditivo do progresso e do desenvolvimento partidário”. A argumentação é de que, notoriamente, o MDB perdeu expressão no Distrito Federal. Além disso, eles acusam a direção atual de, “desgastada”, atuar à revelia do que determina o estatuto.

Um dos exemplos apresentados no texto é a extinção dos órgãos partidários zonais “por vontade do atual presidente”. A decisão contraria, de acordo com o requerimento, as regras do MDB. “Vale notar que os órgãos partidários não foram inativados por decisão da Justiça Eleitoral, mas por vontade do atual presidente, em evidente prejuízo à instituição MDB/DF, sendo, em grande medida, responsável pelo pífio resultado nas eleições legislativas”, atesta o documento.

Filippelli e Ibaneis

No texto, Ibaneis e Prudente lamentam a falta de apoio do partido para bancar as campanhas nas eleições de 2018. “O único deputado distrital eleito, atual presidente da Câmara, não tem espaço na atual direção do MDB/DF, nem recebeu qualquer apoio financeiro relevante do partido, assim como o atual governador, que financiou sua campanha praticamente com recursos próprios”, reclamam.

Ainda de acordo com o documento, o MDB-DF, apesar de comandar atualmente o Executivo e o Legislativo do Distrito Federal, está com “a direção, em grande medida, concentrada em pessoas sem compromisso institucional com o partido e desconectadas com a sociedade”.

Prudente e Ibaneis posicionam-se contra a realização de eleições para a diretório regional em 6 de maio por falta de fixar o número de membros da executiva no prazo estabelecido pelo estatuto. Eles afirmam que a medida é arbitrária e permite que os apadrinhados da atual gestão se perpetuem no comando do MDB/DF. “O que se reflete diretamente na dificuldade de desenvolvimento do partido no Distrito Federal, com reflexos no desempenho nacional da legenda”, conclui o texto.

Veja documento:

Respeito

Ao Correio, Filippelli alega não ter sido procurado por Ibaneis e Prudente para tratar do assunto. “A única coisa que eu estou sabendo é o que a imprensa tem publicado. Não sei nenhuma coisa mais. Como eles foram à executiva nacional, eu devo, de forma respeitosa, aguardar a comunicação oficial”, alega. Ele nega ressentimentos com os correligionários: “Isso é próprio da política”.

O presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, não quis dar declarações sobre o assunto. Por meio da assessoria de Comunicação, informou que a questão é interna e tudo o que pensa a respeito da direção regional da legenda está descrito no requerimento. A reportagem não conseguiu contato com o governador Ibaneis Rocha para comentar o tema até o fechamento desta edição.

Fonte: Correio Braziliense

Redação
Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários. Obrigado por acessar o portal!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -