23.5 C
Brasília
16/08/2022
InícioNotíciasDistrito FederalIbaneis confirma que vai ter secretaria só para cuidar dos idosos

Ibaneis confirma que vai ter secretaria só para cuidar dos idosos

“É uma área que precisa de uma atenção especial”, disse ao Metrópoles. Washington Mesquita é o nome cotado para assumir a pasta

O governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) decidiu se recolher nesta quinta-feira (15/11), feriado da Proclamação da República, para descansar ao lado da família. Por telefone, o emedebista revelou ao Metrópoles que vai criar a Secretaria do Idoso. “É uma área que precisa de uma atenção especial, assim como a da Mulher. Quando eu era presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF), o número de atendimentos de casos de idosos era muito grande”, assinalou.

Segundo o futuro chefe do Executivo local, o objetivo da pasta será desenvolver políticas públicas para a área. “Se o idoso tem um problema, é preciso solucionar. Eles são grande parte da população e a tendência é crescer cada vez mais. Por isso, há necessidade de uma secretaria só para este assunto”, explicou.

A pasta foi criada no governo de Agnelo Queiroz (PT). No primeiro mês de mandato, o atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB) extinguiu o órgão e o transformou em uma Secretaria Adjunta da Secretaria de Estado do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh).

Ibaneis disse que ainda não há nomes para assumir a secretaria. O nome do ex-deputado distrital Washington Mesquita (PTB) é cotado. “É uma boa pessoa, mas eu ainda não discuti com a minha equipe sobre o assunto. Como já disse, quero definir nomes com calma e responsabilidade”, frisou. Mesquita teve um mandato legislativo entre 2011 e 2014. Foi candidato nas últimas eleições, mas não se elegeu.

O governador eleito vai ter também na estrutura do Executivo, a partir de 1º de janeiro de 2019, a Secretaria da Mulher. Quem vai comandar a pasta é Éricka Flippelli, nora do ex-vice-governador do Distrito Federal Tadeu Filippelli (MDB).

Dados

De janeiro a setembro deste ano, 4.943 pessoas foram atendidas pela Central Judicial do Idoso nos serviços de acolhimento, mediação, psicossocial e em palestras realizadas pelos profissionais do setor. Chegaram ao órgão ligado ao Judiciário 748 novos casos, dos quais 209 envolveram algum tipo de violência.

A mais frequente é a psicológica, com 78 registros, ou 37% do total. A violência financeira veio em segundo, com 50 casos, ou 24%. Foram 36 ocorrências de agressões contra idosos (17,2%) no período analisado; 30 de negligência (14,3%); e 14 situações de abandono (7%).

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que, em 2060, o Brasil terá mais idosos do que crianças. Segundo a Revisão 2018 da Projeção de População do órgão, publicada no dia 25 de julho deste ano, a população deve crescer até 2047, quando chegará a 233,2 milhões de pessoas.

A partir daí, deve diminuir gradualmente, até que em 2060 chegará a 25,5% do total. Atualmente, 9,2% da população brasileira é composta por maiores de 65 anos. Hoje, os jovens até 14 anos representam 21,9% do total. Nas próximas quatro décadas, esse número deve reduzir para 13,9%.

No Distrito Federal, ainda de acordo com cálculos do IBGE, divulgados este ano, a proporção de idosos para jovens, em 2060, será a segunda maior entre as 27 unidades da Federação – dois para um.

Fonte: Metrópoles

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -