11.5 C
Brasília
28/06/2022
InícioNotíciasBrasilPL já escolheu empresa que fiscalizará eleições

PL já escolheu empresa que fiscalizará eleições

A solução encontrada pelo PL será a utilização de recursos próprios para pagar os serviços da empresa de auditoria, e não do Fundo Eleitoral.

Esta semana, o ex-deputado Valdemar Costa Neto, presidente nacional do PL, informou ao presidente Jair Bolsonaro a empresa que vai fazer o acompanhamento e auditoria do processo eleitoral, a que cada partido tem direito, segundo a lei. A empresa escolhida é a Voto Legal. Valdemar encontrou um caminho para fazer isso sem dor de cabeça, antes que o TSE adote novas fantasias antibolsonaristas, questionando o uso de dinheiro público contratando consultoria para fiscalizar o próprio tribunal.

Recursos próprios

A solução encontrada pelo PL será a utilização de recursos próprios para pagar os serviços da empresa de auditoria, e não do Fundo Eleitoral.

Prioridade do PL

No PL, a maior parte dos recursos do Fundo Partidário será destinada às campanhas dos candidatos ao parlamento.

Ele não precisa

Em 2018, a eleição de Bolsonaro custou R$ 2,5 milhões, “menos que um pequeno apartamento no Rio”, espantou-se o cantor Zezé di Camargo.

Bolsonaro procurou o argentino, com quem sempre teve relações difíceis, e conversaram amistosamente por cerca de 30 minutos, dez deles a sós

Papo de Bolsonaro e Fernández encerra mal-estar

O Presidente Jair Bolsonaro se movimentou bem na sala vip onde se encontravam os chefes de governo que foram à Cúpula das Américas, nos Estados Unidos. Ele teve a iniciativa de se dirigir ao presidente argentino Alberto Fernández, com quem sempre teve relações difíceis, e os dois conversaram amistosamente por cerca de 30 minutos, dez deles a sós. A reunião foi celebrada pelo ministro das Relações Exteriores, embaixador Carlos França, também presente ao evento internacional.

Somando esforços

Bolsonaro e Fernández falaram em somar esforços no agro, para ter voz mais firme no mercado global, e de integração energética (gás natural).

Bem à vontade

O presidente brasileiro conversou também com Iván Duque (Colômbia), Mario Adbo (Paraguai), Guillermo Lasso (Equador) e Ali Irfhan (Guiana).

Reuniões bilaterais

Se nesta quinta-feira o papo foi informal, nesta sexta, o brasileiro se reunirá formalmente com seus colegas da Colômbia e do Equador.

Sem ‘isolamento’

A desenvoltura de Bolsonaro entre os demais chefes de governo e de estado não lembrava o “isolamento” a que se referem seus opositores.

Nunca antes na História

Bolsonaro deu números ao esforço na busca pelo jornalista e indigenista sumidos na Amazônia: quase 300 homens e dois aviões na operação de resgate, além de um número não contabilizado de embarcações.

O guia do brejo

Em um dia decisivo do impressionante declínio do PSDB, o presidente e coveiro do partido, Bruno Araújo, fez discurso cheio de obviedades, famélico, ao anunciar apoio a candidata de 1% Simone Tebet (MDB).

No Nordeste

Levantamento Paraná Pesquisa em Alagoas mostrou Lula perdendo eleitores, mas ainda lidera com 50,7%. De outro lado, Bolsonaro subiu e chegou a 29,5%. A diferença entre os dois caiu 2,4% em um mês.

Se fosse crítica à urna

O TSE devolveu o mandato de um vereador cujo partido, Republicanos, foi condenado em Santa Catarina por candidaturas femininas falsas. Três das cinco candidatas não eram filiadas, mas o TSE não acha isso fraude.

Tamos aí

O ex-governador João Doria (PSDB) saiu de cena, só que não. Ele voltou a usar as redes sociais para divulgar posts de conotação político-eleitoral e nesta segunda (13) fará café da manhã com jornalistas. Tem coisa aí.

Embolou

Rui Pimenta, presidente do PCO, censurado pelo STF, registrou: “a esquerda quer estrangular completamente o meio de comunicação mais democrático que existe, que é a internet, e quem se opõe é a direita”.

10 de junho português

Neste 10 de junho, comemora-se o Dia da Língua Portuguesa. Em Portugal é comemorado o Dia de Portugal, de Luís de Camões, que nasceu em 10 de junho de 1580, e o Dia das Comunidades Portuguesas.

Brasil brasileiro

O disciplinador Paulo Sousa começou a cair no Flamengo ao avisar, à chegada, que seria servido jantar após jogos noturnos e não aceitaria jogador na balada. A turma ficou possessa e iniciou a sabotagem.

Pensando bem

Há 1% de motivos para os tucanos voltarem para cima do muro.

Fonte: Diário do Poder

Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
Mandando bala na notícia, informando e detonando de uma forma que você nunca viu! Obrigado por acessar nosso blog!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -