11.5 C
Brasília
17/06/2024
InícioNotíciasDestaquesIniciada força tarefa para hidratação de pacientes com suspeita de dengue

Iniciada força tarefa para hidratação de pacientes com suspeita de dengue

Tendas foram montadas em seis cidades do DF e vão funcionar todos os dias, por três semanas

O Governo do Distrito Federal lançou uma força-tarefa para tratar pacientes com suspeita de dengue, pelas próximas três semanas. Serão seis centros específicos de atendimento para agir, de forma emergencial, no principal fator de atenção imediata à doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti a hidratação. A ação começou às 12h deste sábado (25), com tendas de hospital de campanha que começam a ser montadas às 7h nas áreas das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Serão 36 pessoas trabalhando nessas unidades, com equipes formadas por um enfermeiro e mais cinco técnicos. Os profissionais interessados atenderão a uma circular da Secretaria de Saúde de convocação para crise.

Três ambulâncias do Corpo de Bombeiros (CBMDF) estão disponíveis para transportar os pacientes mais graves. A corporação também vai alterar o protocolo de atendimento para dar prioridade aos casos de dengue, mas sem deixar de atender às demais ocorrências emergenciais.

O governador em exercício, Paco Brito, abriu, em Planaltina e Sobradinho II, o mutirão organizados pela Secretaria de Saúde do DF. As tendas foram montadas em Planaltina, Varjão, Itapoã, Candangolândia, Estrutural e Sobradinho II.

Três semanas

Os centros de hidratação destinam-se à hidratação de quem está com suspeita de dengue. Pelas próximas três semanas, as tendas ficarão abertas todos os dias, de domingo a domingo, das 7h às 19h, com atendimento sendo feito por técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos. No local, estarão disponíveis hidratação oral e venosa, além de testes rápidos para diagnóstico da dengue.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, acompanhou a abertura das tendas na UBS 2 de Sobradinho II. Ele explicou a importância da hidratação para quem foi picado pelo mosquito: “A hidratação mantém a rigidez desse paciente e previne agravos que podem ser gerados pelo próprio vírus, melhorando a resistência do corpo contra. A mobilização visa padronizar o fluxo de atendimento dos pacientes que necessitam fazer a hidratação”.

Atendimento

“Foi uma bênção de Deus ter essa tenda aqui hoje”, reagiu Leni José Santiago, que levou sua mãe com sintomas de dengue para o atendimento na tenda. Ela foi a primeira paciente a ser atendida na estrutura montada na Unidade Básica de Saúde 4 de Planaltina,

 no início da tarde deste sábado, enquanto o governador em exercício fiscalizava as instalações que abrigam a força-tarefa para o atendimento aos pacientes com dengue.

Paco Brito
Paco Brito

“Nós montamos as tendas e uma verdadeira operação de guerra. Queremos agilizar o atendimento e reduzir a fila nos hospitais, oferecendo hidratação aos pacientes com sintomas da dengue. Hoje, de acordo com o Ministério da Saúde, estamos enfrentando uma epidemia e isso é resultado da falta de prevenção do governo anterior. Nós estamos tomando todas as providências com a maior agilidade possível. Essa ação foi definida ontem e, em menos de 24 horas, já está funcionando”, afirmou o governador em exercício, Paco Brito.

As instalações onde o fumacê é preparado já estão prontas e aguarda liberação do Ministério Público do Trabalho (MPT). “O governo está fazendo a sua parte e com muita rapidez. Precisamos que o MPT tenha mais agilidade na liberação do local porque o mosquito não espera”, avaliou Brito.

Dengue

O Protocolo de Manejo Clínico da Dengue é definido pelo Ministério da Saúde a partir dos sintomas apresentados. A pessoa tem suspeita de dengue se tiver febre persistente e mais dois sintomas, como dor no corpo, dor atrás dos olhos, vômito.

Nesses casos, o paciente será acolhido e classificado em quatro grupos, que vão desde encaminhamento dentro da rede para hidratação oral e liberação – até a necessidade de internação em virtude da gravidade do caso. Não é preciso realizar o teste rápido ou sorológico para iniciar o atendimento ao paciente, mas ele é necessário para dar continuidade ao tratamento.

“Para evitar a doença, tem de ter manejo ambiental, evitar água empoçada e focos do mosquito para que não ele prolifere. Se há suspeita, já pode começar a tratar em casa, mantendo a hidratação, e ir a uma UBS, que é porta de entrada para o atendimento”, explicou o subsecretário de Atenção Integral à Saúde da pasta, Ricardo Ramos.

Confira a localização dos centros de hidratação:

Varjão

– UBS 1 – Vila Varjão, quadra 5, nº 5, conjunto A, lote 17

Candangolândia

– UBS 1 – Área Especial, quadra 5/7

Itapoã

– UBS 1 – quadra 378, Área Especial, Del Lago

Planaltina

– UBS 4 – quadra 2, Rua A, Área Especial, Planaltina – DF

Estrutural

– UBS 1 – Área Especial 2, Avenida Central

Sobradinho II

– UBS 2 – rodovia 420, Setor de Mansões N01

Acesse outras notícias da Secretaria de Saúde clicando aqui.

A​cesse a​ galeria de imagens da Saúde​ clicando aqui.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde / (61) 2017 1111

Redação
Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários. Obrigado por acessar o portal!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -