9.5 C
Brasília
25/07/2024
InícioPolíticaCLDFApós despejo, segurança proíbe petistas de ficarem em corredor da CLDF

Após despejo, segurança proíbe petistas de ficarem em corredor da CLDF

Por Suzano Almeida

Grupo da Liderança do bloco PT/PSol ocupava espaço há 10 dias e agora está sentado no chão em frente à sala, em forma de protesto

Depois de 10 dias ocupando o corredor do segundo andar da Câmara Legislativa (CLDF) em forma de protesto por conta de um “despejo”, os servidores do bloco PT/PSol tiveram mesas e cadeiras usadas por eles recolhidas do local e foram impedidos de ocupar o espaço. Na manhã desta sexta-feira (15/2), ao chegarem em frente à porta da sala antes utilizada pela Liderança, os assessores se depararam com agentes terceirizados e membros da Coordenação de Polícia Legislativa (Copol), que impediram a permanência dos progressistas sob o argumento de risco à segurança.

A novela faz parte de uma disputa travada entre os deputados Chico Vigilante (PT) e Robério Negreiros (PSD). Como representante do Sindicato dos Vigilantes, o petista constantemente entra em conflito com o adversário, cuja família é proprietária da empresa de segurança Brasfort. Na última quarta-feira (13), os dois distritais voltaram a trocar ofensas por conta do não pagamento de vale-alimentação aos empregados da terceirizada dos familiares do pessedista.

“Essa é mais uma atitude de perseguição dele contra o PT. Estamos vivendo uma ditadura dentro da Câmara Legislativa, mas não vamos recuar. Vamos resistir e procurar nossos direitos no campo jurídico, já que eles querem assim”, disparou Chico Vigilante. “Ele pensa que é dono da Câmara, mas não é. Manda a segurança perseguir os servidores e até quem vem aqui para trabalhar”, completou.

Despejo

No último dia 4 de fevereiro, os servidores e comissionados do bloco foram surpreendidos com a retirada de materiais da sala que ocupavam há, pelo menos, 8 anos. Ao tentarem abrir a porta, as fechaduras haviam sido trocadas e, desde então, não puderam ter acesso a documentos que ficam no ambiente, entre eles memórias de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) e referentes ao processo da Operação Caixa de Pandora.

De acordo com servidores, um grupo de agentes de segurança foi nessa quinta-feira (14) até o local onde eles estavam sentados e “praticamente os obrigaram a assinar uma notificação” avisando que eles deveriam retirar as mesas e cadeiras do local.

“Chegaram colocando a mão na gente, querendo que assinássemos o documento. Eu disse que o responsável pelo gabinete da Liderança não estava e mesmo assim eles insistiram. Parece que querem que percamos a razão para terem argumentos contra nós. Isso não vai terminar bem”, afirmou um servidor, temendo por novas perseguições.

Redistribuição

A ordem para a retirada dos servidores partiu de Robério Negreiros, que é o segundo-secretário da Casa e responsável pela manutenção e contratos do prédio-sede da CLDF. De acordo com o deputado, o bloco PT/PSol ocupava duas salas, enquanto outras lideranças, apenas uma. Por isso, o espaço seria redistribuído para atender a todos de forma equilibrada.

Segundo Robério, a retirada das mesas e cadeiras do corredor ocorreu por motivo de segurança. O distrital afirmou que a ocupação descumpria normas do Corpo de Bombeiros, o que justifica a ação da Copol na retirada. O pessedista confirmou ter havido a notificação para retirada do material.

Veja: Edição Extraordinária 

“O PT sempre diz que está sendo perseguido. O que eles querem é manter o latifúndio deles. Se eles continuassem com as duas salas, algum bloco ficaria sem espaço. Então estamos praticando a isonomia”, afirmou Robério, que no final da tarde com a assinatura dos membros da Mesa Diretora da Casa publicou uma nova normativa para a distribuição dos gabinetes das lideranças.

O coordenador-chefe da Copol, Mauro Leite Pereira, foi procurado pela reportagem, mas disse que não se manifestará sobre o caso.

Fonte: Metrópoles

Redação
Redaçãohttps://bloginformandoedetonando.com.br/
A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários. Obrigado por acessar o portal!

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -