Jair Bolsonaro

A mudança de paradigma na articulação da base governista, privilegiando frentes parlamentares em lugar das lideranças partidárias, deve estabelecer uma queda de braço com os líderes de bancada que pode ser ruim para o governo. É que esse novo jeito de compor maioria não altera o fato de que os líderes têm o poder de garantir o sucesso de carreiras parlamentares. É que são eles que indicam deputados e senadores a cargos que dão visibilidade como comissões e relatorias.

Poder nas mãos

Para o bem ou para o mal, os líderes partidários definem os relatores de todas as medidas provisórias e projetos que tramitam no Congresso.

A sorte dos projetos

Líder pode designar um relator que, a depender do nível de satisfação, pode melhorar ou desfigurar um projeto de interesse do governo.

À espera do desgaste

Enquanto durar a lua de mel de Jair Bolsonaro com a população, os líderes não criarão dificuldades. Aguardarão, ansiosos, um eventual desgaste.

Ele sabe o que faz

Bolsonaro, que jamais foi do alto-clero, joga com o contencioso da “massa parlamentar” do baixo-clero em relação aos líderes da Câmara.

Fonte: Diário do Poder

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here